UFSCar desenvolve pesquisa inédita no Brasil sobre doenças renais raras

Síndromes de Bartter e Unha-patela são graves e o diagnóstico precoce pode evitar complicações

Pesquisadores da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) estão iniciando um estudo genético de duas doenças renais raras – síndrome de Bartter e síndrome Unha-patela – com o objetivo de definir o perfil das mutações dos pacientes brasileiros afetados por essas patologias, além de confirmar o diagnóstico clínico. O estudo é coordenado pela professora Amélia Trindade, do Departamento de Medicina (DMEd) da UFSCar, e tem apoio da equipe do Laboratório de Bioquímica e Genética Aplicada do Departamento de Genética e Evolução (DGE) da Instituição.

De acordo com Trindade, a síndrome de Bartter é uma doença que acomete uma parte dos rins ocasionando excessiva perda de potássio, sódio e cálcio, dentre outros elementos. Em alguns casos, pode haver evolução para surdez e, se não detectada em tempo, a criança acometida pela síndrome pode ter atraso no crescimento, déficit cognitivo e até chegar a óbito. Por sua vez, a síndrome Unha-patela ocasiona sangramento na urina e insuficiência renal crônica na vida adulta. O gene implicado nesta doença também está sendo relacionado, em vários estudos, ao câncer de mama e a alterações oculares.

As duas síndromes são transmitidas geneticamente, podendo se manifestar ainda durante a gestação ou logo após o nascimento. “Porém, na grande maioria dos casos, a suspeita de diagnóstico acontece mais tarde, em atendimento de urgência e emergência, quando a criança chega com quadro de desidratação, convulsão ou parada cardiorrespiratória sem motivo aparente”, explica a professora da UFSCar. 

Segundo Trindade, essas doenças raras são negligenciadas no Brasil por falta de conhecimento e não há uma estatística nacional com o número de pessoas afetadas. Internacionalmente, a estimativa de incidência para a síndrome de Bartter é de 1,2 casos a cada 100 mil nascimentos; e, para a Unha-patela, a incidência é de 1 caso para cada 50 mil nascimentos. “Essas doenças podem acometer qualquer tipo de população, sobretudo no Brasil, devido à alta miscigenação”, afirma ela.

A docente da UFSCar afirma que as duas doenças são graves e o tratamento para ambas é paliativo, já que não existe cura. “O diagnóstico, no entanto, não é complicado, o que falta é a informação sobre essas patologias no meio médico. Por isso, um dos objetivos da pesquisa é criar um folder informativo para ser distribuído, principalmente, entre obstetras e pediatras, pois quanto mais precoce for o diagnóstico clínico, menor serão as sequelas e o risco de morte”, aponta a coordenadora da pesquisa. A partir da suspeita clínica, o diagnóstico é confirmado apenas via estudo genético o que, segundo a pesquisadora, não é solicitado no Brasil, provavelmente devido ao alto custo.

A partir do estudo, que é pioneiro no País, Trindade acredita que a definição dos tipos de mutação existentes nos brasileiros ajudará a confirmar os diagnósticos, correlacionando com os tipos de apresentações clínicas. “Isto será o primeiro passo para trabalhos posteriores que pretendam entender, de fato, qual alteração molecular ocasiona cada mutação e, no futuro, propor tratamentos curativos”, complementa a docente.

Para desenvolver a pesquisa estão sendo convidadas pessoas que tenham suspeita clínica das síndromes de Bartter e Unha-patela, juntamente com seus familiares (pais e irmãos), se desejarem participar. Os voluntários podem ser crianças ou adultos de qualquer cidade brasileira; eles e seus parentes preencherão um termo de consentimento e terão amostras de sangue coletadas para análise genética. Os interessados devem entrar em contato com os pesquisadores durante todo o ano de 2019 pelos telefones (16) 3509-1347 (Ambulatório de Especialidades da Santa Casa de São Carlos) e (16) 3351-9768 (laboratório da UFSCar) ou pelo e-mail atrindade@ufscar.br.

Projeto aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da UFSCar (CAAE: 81191617.3.0000.5504).Contato para esta matéria: Gisele Bicaletto  Telefone: (16) 33066595  

Mais informações para você:
SANTA CASA RECEBE DOAÇÃO DE MATERIAIS DO IFSC/USP

Cadeiras de banho para obeso, suportes de soro, escadinhas, termômetros, entre outros materiais foram entregues ao hospital. Data da Notícia: CLIQUE AQUI E LEIA MAIS

SANTA CASA REALIZA COLAÇÃO DE GRAU DA 1º TURMA DE AUXILIARES DE ENFERMAGEM

Ao todo, 21 alunos do Instituto de Ensino e Pesquisa (IEP) receberam o certificado para já atuarem na área. Data CLIQUE AQUI E LEIA MAIS

SANTA CASA PODE RECEBER DOAÇÕES PELA CONTA DE ÁGUA DO SAAE

Procedimento para aderir é simples e pode ser feito de forma on-line ou presencial; confira Data da Notícia: 11/01/2023 11:44:03 CLIQUE AQUI E LEIA MAIS

SANTA CASA RECEBE TAMPINHAS E LACRES DO IFSP SÃO CARLOS

Data da Notícia: 06/01/2023 08:54:27 A Comissão de Sustentabilidade do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), CLIQUE AQUI E LEIA MAIS

SANTA CASA DE SÃO CARLOS REALIZA 1ª CAPTAÇÃO MÚLTIPLA DE ÓRGÃOS DE 2023

Procedimento para retirada de rins e fígados foi realizado na madrugada desta quarta-feira (04/01). Três pessoas devem ser beneficiadas. Data CLIQUE AQUI E LEIA MAIS

ATUALIZAÇÃO SAAE – CAPTAÇÃO DO ESPRAIADO

  O Serviço Autônomo de Água e Esgoto de São Carlos - SAAE, informa que o bombeamento da captação de CLIQUE AQUI E LEIA MAIS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *